Warning: preg_match(): Allocation of JIT memory failed, PCRE JIT will be disabled. This is likely caused by security restrictions. Either grant PHP permission to allocate executable memory, or set pcre.jit=0 in /home/logg2l/public_html/wp-includes/load.php on line 46 torre de controle – G2L Logistica

Desvendando a Torre de Controle G2L

Por Redação 

Imagine uma operação onde cada movimento é meticulosamente planejado e executado, onde a tecnologia não apenas facilita, mas revoluciona cada etapa do processo. A roteirização e monitoramento tornam-se a chave para a visibilidade e previsibilidade das atividades logísticas, elementos fundamentais para otimização e eficiência operacional. E se você está por dentro das tendências logísticas, sabe bem que este já não é um cenário utópico. 

A torre de controle logístico oferece uma visão panorâmica e detalhada de toda a operação logística. Embora as funcionalidades de uma torre de controle não sejam novidades para quem já atua na área logística nas últimas décadas, nesta publicação abordaremos o que há de diferencial e inovador na Torre de Controle da G2L. 

Como um centro nervoso, cada movimento é cuidadosamente monitorado e otimizado em tempo real, desde a localização das cargas até os dados de Gestão de Riscos, como o comportamento dos motoristas nas estradas. 

Como funciona nossa Torre 

  • Formatação automática das cargas: adeus às dores de cabeça causadas pela otimização de espaço nos caminhões. A Torre de Controle G2L é capaz de formatar automaticamente as cargas, fracionadas ou não, para todos os tipos de veículos, garantindo que todo o espaço seja aproveitado.  
  • Posicionamento em 3D das cargas: não se trata apenas de encaixar mercadoria em um caminhão. A Torre de Controle leva a otimização a outro nível, considerando peso, compatibilidade entre os materiais e até mesmo o equilíbrio do peso nas carretas, mitigando riscos de tombamento. Tudo isso através de um avançado posicionamento em 3D das cargas. 
  • Roteirização inteligente: a Torre de Controle G2L seleciona as rotas com base em critérios rigorosos de segurança, garantindo não apenas a entrega pontual, mas também a integridade dos motoristas e das mercadorias. 
  • Monitoramento on time e online: graças ao acompanhamento em tempo real, os gestores têm acesso às previsões e alertas de entrega atualizadas. 
  • Controle efetivo dos motoristas: desde o controle das jornadas de trabalho até o monitoramento do comportamento na estrada, a Torre de Controle garante que os motoristas estejam sempre operando com segurança e eficiência. 
  • Câmeras 360º: com uma visão completa do interior e ao redor dos caminhões, as câmeras 360º fornecem alertas instantâneos de possíveis riscos de acidentes, garantindo a segurança de todos na estrada. 
  • Monitoramento interno da cabine: Até mesmo os movimentos dentro da cabine são monitorados de perto, com câmeras identificando possíveis distrações, fadiga ou sonolência por parte dos motoristas, garantindo uma viagem segura e sem contratempos.

Benefícios e resultados 

Os benefícios e resultados proporcionados pela implementação da Torre de Controle G2L são notáveis. Com sua integração inteligente de tecnologia e processos, os clientes podem esperar uma série de vantagens tangíveis, como: 

  • Aprimoramento da eficiência operacional, resultando em processos mais ágeis e produtivos. 
  • Redução significativa de custos operacionais, tanto em termos de tempo quanto de recursos financeiros. 
  • Aumento da segurança nas estradas, com monitoramento em tempo real e identificação proativa de potenciais riscos. 
  • Garantia de satisfação do cliente, assegurando entregas pontuais, precisas e transparentes, que fortalecem a confiança e fidelidade do cliente. 

Esses benefícios combinados otimizam as operações logísticas e contribuem para uma experiência global aprimorada, tanto para as empresas quanto para seus clientes. 

Portanto, a Torre de Controle G2L não é apenas uma peça de tecnologia, mas um símbolo de inovação e excelência na gestão logística. Ao reunir o poder da roteirização inteligente e monitoramento detalhado, ela transforma desafios complexos em soluções simples e eficazes.

Cada vez mais, investir em tecnologias como esta não é apenas uma opção, mas uma necessidade. É o caminho para se destacar no mercado, garantindo operações logísticas mais eficientes, seguras e alinhadas com as expectativas dos clientes. 

Quer saber mais? Estamos abertos a receber visitas em nossa Torre de Controle, em São Paulo. Venha falar com nosso time e conhecer com mais detalhes o que podemos oferecer para redefinir a eficiência operacional.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe e nos siga nas redes sociais, sempre como @logisticag2L.

Panorama da Gestão Logística na Atualidade 

Por Prof. Manoel de Andrade e Silva Reis – FGV 

A logística tem se tornado cada vez mais um fator estratégico para o bom desempenho dos negócios de um país, de sua competitividade internacional e da competividade das organizações. 

Sua evolução depende de fatores essenciais como a infraestrutura física de transportes do país – essencial para a utilização adequada e equilibrada dos diversos modais de transporte -, bom comportamento de sua economia, redução da burocracia, custo dos combustíveis, racionalização e redução dos impostos, simplificação dos controles nas fronteiras interestaduais, além de políticas ambientais, sociais e de governança (ESG). 

A implementação efetiva de muitos desses elementos está intrinsecamente ligada às decisões tomadas pelos três níveis de governo, pelo Congresso Nacional e pelo Judiciário. Nesse contexto, é imperativo que o setor privado intervenha de maneira proativa e organizada, buscando facilitar a concretização dessas medidas em prazos apropriados. 

Em termos de infraestrutura física de transportes, o Brasil ocupa no mundo uma posição não condizente com seu porte como país, o que é um contrassenso, tendo em vista que nossa economia tem, nos últimos anos, se situado entre a 8ª e a 10ª economia do mundo e a infraestrutura de transportes do país situa-se no entorno da 70ª posição. 

A matriz brasileira de transporte de cargas conta com a seguinte participação aproximada dos diversos modais de transportes: rodoviário 61%, ferroviário 20%, cabotagem 12% dutoviário 4%, fluvial 2%, aéreo 1%, segundo dados da CNT. Uma alta participação do rodoviário, cuja rede é ainda insuficiente e em grande parte de baixa qualidade. 

Em comparação, a matriz de transportes dos Estados Unidos tem: rodoviário 31%, ferroviário 37%, aquaviário 10% e outros 22%. É notável a diferença expressiva com uma grande participação do ferroviário. 

No Brasil, a pouca utilização do ferroviário se explica pela baixa disponibilidade de linha, totalizando aproximadamente 30 mil km (excluídas as linhas destinadas ao transporte urbano). Essa restrição está prestes a ser superada com a promulgação da Lei nº 14.273/2021, que agora possibilita às empresas solicitar diretamente ao governo federal autorizações para a construção de ferrovias em todo o país, rompendo com a antiga necessidade de participar exclusivamente de leilões conduzidos pela ANTT. 

Fatores direcionadores 

Dentro deste contexto, há diversos fatores que podem ser úteis para os profissionais e empresas de logística no Brasil e seus usuários. 

  • E-Commerce: Atualmente o e-commerce no Brasil tem sido utilizado de forma extensiva, responsável por 42% do comércio online na América Latina. Profissionais do e-commerce e da logística precisam acompanhar a evolução das tendências para melhor escolha nas tomadas de decisão. 
  • Políticas Ambientais, Sociais e de Governança (ESG): Sigla, em inglês, que significa environmental, social and governance, e corresponde às práticas ambientais, sociais e de governança de uma organização. De forma resumida, a ESG serve como parâmetro para orientar as empresas na aplicação dos critérios ambientais, sociais e de governança corporativa, que podem trazer diversos benefícios para a percepção de valor das empresas operadoras e usuárias de logística. Empresas, governos e pessoas serão crescentemente cobrados para exercer a prática do ESG. 
  • Logística como Serviço (LaaS – do inglês Logística as a Service): A logística tornou-se uma capacidade vital para as empresas e tem custos elevados, especialmente em virtude das necessidades de investimentos. A terceirização das operações logísticas por usuários, para empresas confiáveis e competentes exige controle, mas permite a rápida atualização dos processos operacionais, praticamente sem investimentos. 
  • Transporte de Longa Distância e Última Milha: O transporte de longa distância é em geral feito por veículos de maior porte (carretas, trens, embarcações marítimas ou fluviais), buscando reduzir os custos do transporte pelo grande volume transportado. Já o transporte final ao cliente, normalmente designado “última milha”, é realizado por veículos de menor porte, e corresponde a um custo por unidade de carga, em geral superior ao custo unitário do transporte de longa distância. 
  • Crescimento do Setor de Transportes x Crescimento da Economia: Uma informação importante é que na medida que a economia cresce 1%, o setor de transportes cresce 2%, servindo isso como referência para prestadores de serviço logístico, no tocante à gestão de suas frotas e capacidades logísticas. 
  • Logística em Tempo Real e Torre de Controle: A principal providência para o bom andamento do processo logístico de uma empresa é aumentar a visibilidade de toda sua cadeia de abastecimento, o que tem sido possível através do conceito de Torre de Controle, já utilizado por diversas organizações. De maneira prática, a torre de controle é uma central de integração que reúne e dá acesso, em tempo real, às informações das operações de uma empresa e permite a visualização e o controle das principais atividades de uma cadeia de abastecimento. 
  • Logística 4.0: A logística 4.0 é a automação e o uso da tecnologia dentro de todas as etapas que compõem a logística. Com softwares e tecnologias que auxiliam cada parte da cadeia de abastecimento, a logística 4.0 oferece aos profissionais dessa área a chance de automatizar seus processos e economizar tanto recursos físicos quanto financeiros. 
  • SLA (Service Level Agreement) – Acordo de Nível de Serviço: O Acordo de Nível de Serviço pode ser definido como um documento responsável por formalizar termos de serviço e, quando bem aplicado, garante não só uma operação mais efetiva, como também um relacionamento mais saudável com clientes e fornecedores da sua empresa. O SLA transmite segurança na execução dos acordos e serviços, tanto para o contratante quanto para o contratado, garantindo a transparência e o cumprimento de tudo que foi acordado. 
  • Gestão de Riscos: O tema riscos vem ganhando importância crescente, tendo em vista que gestores são cada vez mais pressionados para melhorar a eficiência de suas cadeias de abastecimento, fazendo os materiais fluírem de forma rápida e a baixo custo, o que induz a criação de novos métodos que tendem a aumentar a vulnerabilidade das cadeias. De maneira geral, esses gestores têm que lidar constantemente com atrasos em entregas, acréscimos de preços, incidentes internos nas organizações, acidentes em rodovias e congestionamentos de tráfego, desastres naturais e uma série de outras ocorrências. Muitos eventos podem afetar o desempenho das cadeias de abastecimento longas e complexas e esses eventos inesperados caracterizam os riscos.  A Gestão de Riscos na Cadeia de Abastecimento é a função responsável por fazer sua gestão. 
  • Resiliência: Resiliência é a capacidade de reagir adequadamente em situações difíceis ou de fontes significativas de estresse. Na prática, significa que diante de uma adversidade, a pessoa utiliza sua força interior para se recuperar com leveza e sabedoria. Este conceito é essencial na gestão empresarial moderna, que traz no dia a dia momentos de tensão de várias origens. 

Em suma, a gestão logística contemporânea revela-se como uma trama intricada, onde fatores como infraestrutura, economia, ESG, tecnologia e resiliência se entrelaçam para moldar o cenário. A resiliência, inerente à natureza do setor, assume papel crucial em meio a adversidades. Que este panorama inspire reflexões e ações, impulsionando a busca por soluções inovadoras que promovam a eficiência e a sustentabilidade na gestão logística, contribuindo para o progresso econômico e social. 

Espero que este conjunto de conceitos em logística e fatores direcionadores sejam uma inspiração para você, leitor. 

Quem é Manoel Reis  

Atua na FGV Projetos, uma entidade da Fundação Getúlio Vargas que presta consultoria a empresas e governos, nas mais diversas áreas. Manoel Reis é consultor e professor de Logística e Supply Chain. Engenheiro Naval e Mestre pela Escola Politécnica USP e Ph.D pelo MIT. 

Gestão de Riscos e Eficiência Operacional

Jaqueline Moraes 

No cenário altamente competitivo do mercado de logística, onde a busca incessante pela excelência operacional e uma gestão eficaz de riscos são imperativos para o sucesso, destacam-se as empresas que conseguem incorporar esses princípios em sua cultura empresarial.  

Companhias que tratam a mitigação de riscos não apenas como uma tarefa reativa, mas também preventiva. Investindo em tecnologia, pessoas, processos e análise de dados, é possível estabelecer parâmetros rigorosos de segurança que não apenas detectam irregularidades, mas as previnem.  

Neste artigo, vamos abordar um pouco melhor o assunto e usarei a minha experiência na G2L, onde atuo como Coordenadora de Gerenciamento de Riscos desde 2022, para exemplificar a relevância da sua empresa tratar deste tema como prioridade. 

Vamos mergulhar nos princípios e práticas que transformaram a G2L em um exemplo de prevenção de riscos e excelência operacional – no último mês de agosto, por exemplo, houve zero ocorrências de roubo de cargas, mesmo com o grande número de viagens ao atender regularmente 79% das cidades brasileiras. 

O compromisso com a segurança se estende às 25 filiais distribuídas pelo Brasil, onde o treinamento contínuo, a tecnologia e o feedback são valorizados como ferramentas essenciais para aprimorar a operação. 

Tecnologia potencializada por uma cultura de segurança 

Enquanto muitos consideram apenas a tecnologia de ponta como a solução definitiva, entendo que a gestão de riscos vai muito além disso. Embora sua frota conte com equipamentos novos e tecnologia de última geração, por exemplo, o foco na manutenção preventiva, no suporte ao motorista e no planejamento das viagens são algumas ações igualmente relevantes para mitigar riscos. O mesmo vale para outras áreas de gestão. 

Na G2L, contamos com uma Torre de Controle e toda nossa frota é composta por equipamentos novos com a mais atual tecnologia embarcada, porém os índices não dependem somente disso. Além das ações já citadas de manutenção preventiva, suporte ao motorista e planejamento das viagens, realizamos o valioso compartilhamento de conhecimento e treinamento contínuo com equipes e motoristas.   

Com isso, dia após dia, solidificamos uma cultura de segurança, que vêm apresentando números muito sólidos e reconhecidos tanto na organização, quanto aos nossos clientes. Isso em respeito não somente ao número de ocorrências, mas em relação também à redução nos prejuízos. 

Como nossa operação hoje ultrapassa 20 mil viagens mensais, temos uma recorrente demanda por novos motoristas e, nestes casos, a redução nas ocorrências em suas primeiras viagens foi de 60%. Isto é fruto de um trabalho conjunto com as áreas de gerenciamento de risco, operações e segurança viária.  

Neste sentido, a gestão de risco começa muito antes do embarque, fidelizando parceiros e motoristas que estejam alinhados com a visão da empresa sem que isso diminua a capacidade de atendimento aos clientes. 

Resultados Sólidos 

Em relação ao roubo de cargas, tivemos uma diminuição de 80% nas ocorrências, comparando o ano presente com o mesmo período de 2022. Sendo o mês de agosto deste ano um case de sucesso, com nenhuma ocorrência de roubo de cargas. 

A manutenção periódica dos processos, aplicação de treinamento, reciclagem e briefing tanto das equipes internas e dos motoristas parceiros, contribuiu significativamente para evitar riscos de roubo em nossas operações. 

Neste caso, ações em pontos focais como estudo in loco nas regiões de maior recorrência, por exemplo, também foram tomadas. Porém também realizamos muitas ações sem gerar custos adicionais, como por exemplo mudança no horário de rodagem e um novo plano de rota. 

Investindo em Prevenção 

A inserção de postos avançados em unidades de alto risco fortaleceu ainda mais a prevenção de sinistros e roubos de cargas. A criação de uma célula de monitoramento na matriz da G2L permitiu a tomada rápida de decisões e uma investigação interna que resulta em melhorias constantes. 

Com a redução da sinistralidade, além de reduzir custos em seguro, temos condições e coberturas para que nosso time de negócios tenha melhor margem para negociar novos embarcadores, atendendo a qualquer tipo de segmento e recebendo apoio do Corretor e da Seguradora no alcance dos objetivos G2L. 

A história de sucesso da G2L não é apenas uma lição sobre a gestão de riscos e eficiência operacional; é um exemplo inspirador para todo o setor. É um case de como o compromisso com a prevenção, a inovação e a colaboração podem transformar uma empresa em um líder de mercado.

À medida que enfrentamos desafios contínuos na logística, a tendência é que veremos esta abordagem sendo aplicada cada vez mais nas operações.

E qual a sua opinião sobre esse assunto? Interaja conosco nas redes e acompanhe nossos outros conteúdos. Estamos nas principais mídias sociais, sempre como @logisticag2l! 

Se você gostou desta publicação, compartilhe para que mais pessoas possam ver! 

Estreia do blog!

Por Redação |

Como um operador logístico, estamos acostumados a ligar pontos e encurtar distâncias. O nosso comprometimento em garantir segurança, investir em tecnologia e servir com excelência nos coloca entre os operadores logísticos que mais crescem no Brasil. E essa trajetória está apenas no começo! 

Agora, daremos um novo passo: usar essa expertise para encurtar distâncias entre você e as inovações do universo logístico. Vamos, juntos, trocar experiências, compartilhar ideias e ligar os pontos entre diversos assuntos e novidades do mercado. 

Nosso objetivo é usar esse blog para reunir conteúdos em diferentes mídias, temáticas e formatos –matérias sobre tecnologia, dicas aos caminhoneiros, perfis de pessoas que movem o mundo, vídeos sobre operações logísticas, newsletter com as notícias mais recentes do mercado, podcasts sobre inovação e muito mais. 

Para que você possa acompanhar todos os detalhes, organizamos os nossos conteúdos em seis editorias. Conheça um pouco mais sobre as atuais estruturas do nosso blog:

 

Logística e Operações 

A categoria Logística e Operações reunirá temáticas relacionadas aos modelos e processos presentes na cadeia logística, assim como projeções para o futuro das operações a partir de análises e depoimentos de especialistas. 

LEIA: Gestão de Pátios e Seus Benefícios 

  

Tecnologia e Inovação  

Em Tecnologia e Inovação, abordaremos as novidades do mercado, possibilidades de otimização e recursos tecnológicos que impactam a logística brasileira e mundial. 

LEIA: Torre de Controle: Como ela pode ajudar o seu negócio? 

 

Caminhoneiro 

Os motoristas movimentam o país e são fundamentais para as nossas operações. Por isso, traremos uma série de conteúdos destinados a este público com histórias, dicas e informações. 

LEIA: 5 dicas de saúde para caminhoneiros 

 

Negócios e Mercado  

Nesta editoria, vamos explorar juntos este mercado superaquecido e em constante transformação, afinal falar de logística é falar de um dos setores que mais crescem nos últimos anos.  

LEIA: Impactos da Pandemia no E-commerce 

 

Segurança e Sustentabilidade 

A base de qualquer atividade é a segurança e o bem-estar das pessoas envolvidas, porque nenhuma operação, lucro ou entrega vale mais do que a vida. Na categoria Segurança e Sustentabilidade, abordaremos ações defensivas e soluções ecológicas para a cadeia logística. 

LEIA: Logística Sustentável: É possível? 

 

Gente que Move 

Nada seria possível ou sequer faria sentido — sem a participação das pessoas. A editoria Gente que move é um espaço dedicado a valorizá-las, contar suas histórias de vida e apresentar modelos de gestão mais humanos e respeitosos. 

LEIA: A importância do compliance para a sua empresa 

 

E isso é só o começo! 🚀🚀🚀 

Acompanhe nossos conteúdos porque logo mais traremos novos assuntos, formatos e ideias. Em breve, iniciaremos nossa nova newsletter. Enquanto ela não sai, você já pode se inscrever para receber no seu e-mail, desde a primeira edição, as principais notícias do mercado logístico. 

Contamos com você para interações, comentários e sugestões. A sua participação é fundamental! 

Por isso, se você gostou da novidade, compartilhe em suas redes sociais para que mais pessoas possam conhecer nosso blog e seguir com a gente #NaRotaDoFuturo! 

Torre de Controle: como ela pode ajudar o seu negócio?

Por Redação |

A logística no Brasil está em constante transformação. Cada vez mais frequentes, os processos de transporte de cargas e armazenamento são impactados pela crescente demanda e pelo surgimento de novas soluções tecnológicas e operacionais. A Torre de Controle Logístico é uma dessas tecnologias que nos últimos anos muda estruturalmente o dia a dia das operações.

Hoje em dia, realizar o monitoramento em tempo real dos processos e etapas de entrega deixou de ser um diferencial para se tornar um recurso indispensável no controle logístico. E por meio de uma torre, é possível ter acesso às informações que otimizam atividades, auxiliam na tomada de decisão, aumentam a segurança das operações e geram outras inúmeras vantagens para empresas e clientes.

Por isso, é importante entender mais a fundo o que é uma Torre de Controle, quais são seus benefícios e, principalmente, como implantá-la nas operações.

O que é uma Torre de Controle Logístico?

A Torre de Controle Logístico é uma tecnologia que promove o rastreamento e o monitoramento completo das atividades, que vão desde a formatação das cargas, carregamento e tracking até o momento em que a operação é finalizada. A ferramenta possibilita uma visão ampla e aprofundada de toda a cadeia logística.

Ao compilar e analisar os dados através de dashboards, é possível acompanhar visualmente os status atualizados de cada etapa. É um recurso que gera valor ao integrar todas as informações relevantes e otimizar a gestão.

Desta forma, é possível distribuir diversas centrais de monitoramento por suas filiais para acompanhar processos e se comunicar com os motoristas, enquanto a Torre de Controle serve como uma base única ao receber todas essas informações compiladas em tempo real.

A integração com outros recursos e tecnologias, como é o caso do GMOV— plataforma de contratação de fretes com mais de 50 mil caminhoneiros cadastrados —, potencializa as funções da torre e oferece maior precisão nos dados para uma gestão inteligente das operações.

O Coordenador da Torre de Controle na G2L, Alex da Silva, comenta sobre o valor gerado por este recurso. “Com a nossa Torre de Controle, hoje temos mais rapidez na formatação otimizada das viagens e maior ocupação dos veículos”. E as vantagens vão muito além do transporte de cargas, ou da praticidade em compilar e unificar as informações.

Quais os principais benefícios?

Quando falamos em transporte de cargas e demais atividades logísticas, o principal objetivo da maioria das empresas é cumprir os prazos estabelecidos, com segurança e eficiência, não é mesmo? E como fazer para garantir qualidade e manter preços competitivos?

Sabemos que reduzir os custos operacionais e, ao mesmo tempo, garantir agilidade e excelência operacional é um dos maiores desafios encontrados na logística. É muito comum vermos a busca por redução de custos impactar negativamente a qualidade das operações.

Excelente solução para esses desafios, uma Torre de Controle completa é capaz de garantir benefícios em diversas frentes, como otimização do tempo, maior margem de lucro e qualidade de serviço. Benefícios que geram maior poder de gestão operacional e redução de custos aos clientes. Aumentando, assim, as chances de fidelização. Algumas das vantagens que sua empresa pode usufruir a partir de uma Torre de Controle são: 

  1. Monitoramento e rastreamento constante

Medição em tempo real das operações, o que possibilita tomadas de decisão mais rápidas e precisas.

  1. Centralização logística

Aumenta a eficiência ao manter em um só lugar o compilado de todas as informações e estratégias da central logística

  1. Roteirização de transporte

Reduz custos e garante maior segurança no transporte ao calcular os melhores trajetos, desvios, raio de rodagem, coletas e entregas.

  1. Maior segurança e confiabilidade

Quanto mais informação organizada e analisada, maiores são as possibilidades de tomar decisões mais seguras e confiáveis. Viabiliza ações que evitam roubos de carga, falhas mecânicas e acidentes.

  1. Métricas precisas

Possibilita o acesso às métricas das atividades e demais informações úteis, como levantamento de KPIs para avaliação de desempenho.

  1. Scalation List

Manter contato direto com as lideranças para dimensionar e escalonar problemas, no intuito de encontrar soluções rápidas e assertivas. 

  1. Diminuição do tempo improdutivo e ocioso

Auxilia a evitar rotas longas, grandes esperas de carga e descarga no cliente, desvios desnecessários e ociosidade das equipes.

  1. Redução de custos operacionais

Ao otimizar processos, tornar as operações mais inteligentes e reduzir gastos desnecessários, a redução de custos é uma consequência natural. É possível evitar que o caminhão rode com espaço ocioso, por exemplo, ao aproveitar veículos para outras entregas.

  1. Gestão da jornada de trabalho

Mapeia a jornada de trabalho da equipe operacional e dos motoristas, minimizando sobrecargas e possíveis acidentes. 

  1. Satisfação do cliente

Melhora a imagem da empresa e o nível de contentamento dos clientes ao garantir processos rápidos, práticos, eficientes, padronizados e organizados.

Nesse sentido, a Torre de Controle é uma tecnologia que está aqui para ajudar e mudar o dia a dia das atividades logísticas. Contar com esses recursos faz toda a diferença e, quando integrados, geram resultados extraordinários. ” Com ela, temos hoje uma tomada de decisão mais assertiva. Conseguimos olhar a companhia como um todo e não mais fragmentada por filiais”, reforça Alex. 

E você deve estar se perguntando “por onde devo começar para integrar esta tecnologia às minhas operações e otimizar os meus processos?”

Como implementar uma Torre de Controle nas operações

Inicialmente, antes de qualquer outra coisa, é preciso conhecer a fundo suas operações. Estudar como funciona cada processo, parâmetro e peculiaridade, em detalhes, possibilita uma implantação mais segura e adaptada às necessidades da sua empresa. Cada companhia, setor, área de atuação e recursos disponíveis impacta diretamente no modo como a Torre de Controle deve ser implantada e deve ser levada em consideração. 

A partir da organização destas informações e o conhecimento necessário do seu negócio, é preciso definir quais os objetivos práticos dessa ação. Onde sua empresa quer chegar ao adicionar essa tecnologia em suas operações e quais os recursos indispensáveis para chegar a estes objetivos.

Antes de começar a implantação, mesmo com tudo mapeado, organizado e definido, é sempre bom contar com a expertise de empresas especializadas. O processo fica consideravelmente mais simples e seguro, ao atender as expectativas e necessidades específicas e alinhadas com a realidade da sua organização.

E o que você acha sobre isso? Acredita que uma Torre de Controle iria fazer diferença nas suas operações? 

Conta pra gente através dos nossos canais de contato e interaja conosco nas mídias sociais, sempre como @logisticag2l!

Se você gostou desta publicação, compartilhe em suas redes para que mais pessoas possam conhecer as vantagens de uma Torre de Controle e seguir com a gente #NaRotaDoFuturo!