Warning: preg_match(): Allocation of JIT memory failed, PCRE JIT will be disabled. This is likely caused by security restrictions. Either grant PHP permission to allocate executable memory, or set pcre.jit=0 in /home/logg2l/public_html/wp-includes/load.php on line 46 sociedade – G2L Logistica

ESG na prática

Considerada uma forma das empresas mostrarem sua responsabilidade e comprometimento com o mercado, investidores e sociedade, cada vez mais o ESG tem se tornado uma tendência no mundo corporativo. 

O termo tem sua origem em 2004, a partir de uma publicação do Pacto Global em parceria com o Banco Mundial, chamada Who Cares Wins (“Quem se importa, vence”, em tradução direta). No Brasil, também é utilizada a sigla ASG. 

Ação proposta pela ONU (Organização das Nações Unidas), o Pacto Global é uma iniciativa voluntária para encorajar empresas a adotar políticas de responsabilidade sustentável, social e corporativa. Não é considerado um instrumento regulatório, mas sua atuação abrange mais de 150 países.

Mas, para além desta iniciativa voluntária, qual a importância das empresas se engajarem neste tema?

Por que falar sobre ESG?

Nos últimos 12 meses, o Brasil foi o país da América Latina que mais pesquisou sobre ESG no principal mecanismo de buscas na internet, segundo dados do Google Trends, que mostra os mais populares termos procurados pelos internautas. Dentre os assuntos relacionados ao termo “ESG”, “Gestão da Cadeia Logística” ocupa o primeiro lugar.

Essas três letras se tornaram um modo das empresas demonstrarem para a sociedade o quão responsáveis são em objetivos sociais e valores gerados, que ultrapassam a ideia única e exclusiva de lucro. Por este motivo, cada vez mais empresas, sócios e proprietários estão engajados no tema.

“Falar sobre ESG é fundamental. É entender como a empresa pode se tornar melhor para o mundo, não a melhor do mundo”, explica Felipe Jimenez, Gerente de SSMA na G2L. “E também como garantir que todas as partes envolvidas sejam reconhecidas, além de melhorias nos processos de qualidade”, completa. 

Apesar de ser um termo que se popularizou no mundo corporativo, dada a crescente preocupação do mercado financeiro e sociedade sobre temas como sustentabilidade, falar sobre ele é novidade para muitas empresas no Brasil. Em 2019, o tema e suas práticas ainda eram pouco discutidas no país, como mostra o estudo “A evolução do ESG no Brasil”, realizado pela Rede Brasil do Pacto Global e Stilingue.  

“ESG não é uma evolução da sustentabilidade empresarial, mas sim a própria sustentabilidade empresarial”, comenta Carlo Pereira, Diretor-executivo da Rede Brasil do Pacto Global da ONU, no estudo. 

A partir de 2020, o cenário é outro com um crescimento exponencial e volume seis vezes maior do que o ano anterior. No entanto, o tema mais discutido no período foi o mesmo de 2019: preocupações ambientais. Já em 2021, o estímulo a repensar e criar novas soluções para governança e social também se fez presente.

“Temos uma governança corporativa que garante processos e controles auditados e promovemos políticas que contribuem para equidade de gênero. Nossa relação com funcionários e parceiros é pautada por regras rígidas de segurança do trabalho, pois nossa maior preocupação é a vida e o meio ambiente”, comenta Marlos Tavares, CEO na G2L.

“Ao adotarem práticas afirmativas de diversidade e inclusão e de condições de trabalho justas e igualitárias as empresas possibilitam que mais pessoas tenham acesso a recursos financeiros e de desenvolvimento que farão diferença nas suas vidas e daqueles que estão no seu entorno”, complementa a Coordenadora de DHO e Seleção na G2L, Mônica Araújo

Mas de que forma as empresas conseguem adotar ESG, à medida que não há uma padronização de suas práticas no cenário corporativo? É o que veremos a seguir.

 

Como adotar práticas ESG em uma empresa?

A emergência das questões climáticas e a busca por modelos sustentáveis iniciou a adoção de práticas ESG pelas empresas nos últimos anos, como mencionamos acima. Cada vez mais, investidores e consumidores estão atentos às boas ações de Meio Ambiente, Social e Governança, além de serem um fator decisivo na realização de uma compra ou aplicação financeira.

“Se eu sei que uma empresa é poluidora, compraria algo dela? Hoje em dia, estamos construindo essa consciência na sociedade. E quem investe também sabe disso. Por este motivo, ter boas práticas de governança significa também reduzir riscos, inclusive financeiros”, argumenta Felipe. 

Mas colocar em prática as ações de ESG em uma empresa pode ser visto como algo difícil, ou que apenas grandes corporações conseguem realizar no seu dia a dia. Desta forma, separamos algumas dicas de como aplicá-lo e mensurar resultados.

  • Siga os 17 ODS: Os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, estabelecidos pela ONU, representam os desafios e vulnerabilidades que precisam ser endereçados por todos até 2030 para caminharmos no desenvolvimento sustentável do mundo.
  • Impulsione o Fair Trade: Ter um comércio justo possibilita a melhoria das relações, ao valorizar todos os integrantes da cadeia produtiva, desde o início até seu final.
  • Busque soluções que tenham um retorno à sociedade: Para além de produtos e serviços, desenvolva atividades que contribuam para o bem-estar socioeconômico das comunidades em que a empresa opera.
  • Garanta a saúde, segurança e bem-estar de seus colaboradores: Através de palestras e ações sobre desenvolvimento profissional, segurança financeira, satisfação, entre outras.
  • Elabore uma Matriz de Materialidade: Com este recurso, é possível representar e hierarquizar os temas de maior relevância para as atividades da empresa, de acordo com a importância dos impactos econômicos, sociais e ambientais para a companhia.
  • Tenha uma ação Conjunta: Todos dentro de uma corporação precisam estar envolvidos nas ações de Meio Ambiente, Governança e Sustentabilidade para se obter resultados eficientes.

 E o que você acha dessas dicas? Quão importante é discutirmos e colocarmos ESG em prática nas empresas?

Conta pra gente através dos nossos canais de contato e interaja conosco nas mídias sociais, sempre @logisticag2l!

Se você gostou desta publicação, compartilhe em suas redes para que mais pessoas possam conhecer as vantagens de uma logística sustentável e seguir com a gente #NaRotaDoFuturo!